SIGA O MEU BLOG

sexta-feira, 19 de junho de 2009

NÓS...


O que sabemos da vida? Tudo?
O que sabemos sobre cair?
Cai, levanta-se, se limpa e continua?
Machuca-se, chora, xinga, para?
E a dor, o que se sabe da dor?
Sente, guarda, suporta?
Usa-se no medo, na saudade, na ausência?
Somos todos vagos, desinteressantes...
ricos de sabedoria mundana
com mãos vazias e corpos nus.

Somos crianças choronas,
adolescentes problemáticos,
mães histéricas e pais ausentes.
Somos todos! Não excluirei João nem Maria.

Um dia quando caí, o poço era escuro demais,
frio demais e minhas mãos tremiam.
Meu medo temeu meus medos e eu sonhei o fim.
Ali eu achei que meu toque, que meu som,
que minhas lágrimas não repousariam mais nos colos vazios,
em rostos tristonhos, em olhos mudos.
Ali eu desisti.

Fiz uma pausa e calei,
calei até o que não devia calar...
Eu avaliei os destroços de minha jornada,
do que chamei de vida estes dias...
No meio do nada, o nada do nada foi meu tudo
e eu pude estar em comunhão com o divino
ser e pude mais, muito mais. Eu pude tudo! Como pude.

Cair, doer, julgar são ações involuntárias.
No fundo não as queremos, mas as atraímos de uma forma ou outra.
Pois não existe levantar sem cair,
Entrega sem dor,
Humanidade sem julgamento,
O que sabemos da vida? Nada!
“Ser forte é desistir enquanto ainda é possível”


* Carmen Locatelli é poetisa

Contato: http://recantodasletras.uol.com.br/autores/carmenlocatelli.

Um comentário:

Anônimo disse...

Oi! Adorei o que esta menina escreve. Onde encontro mais sobre ela? Abs