SIGA O MEU BLOG

domingo, 30 de agosto de 2009

FALANDO COM OS ANJOS (de Roberto Romanelli Maia)


Existe uma história de rara beleza e simplicidade que gostaria de contar. Um lenda ou quem sabe um sonho que toca os sentimentos e o interior de qualquer pessoa com um pouco  de sensibilidade. Claro que não sei se ela é verdadeira...  Mas não me importo com isso! Não precisa ser! 
Basta, apenas, que ela consiga entrar dentro de mim e de vocês! Em nosso íntimo mais profundo! Sim, há muito tempo atrás, depois do mundo e da vida ser criado por Deus, num dia e numa tarde de céu azul e de calor ameno, aconteceu um encontro entre Deus e um de seus inúmeros anjos. Acredita?
Deus estava sentado, calado, sob a sombra de um pé de jabuticaba. E, lentamente, sem pecado, Deus erguia as suas mãos, colhendo uma ou outra fruta... Saboreava a sua criação negra e adocicada. Fechava os olhos e pensava... Permitindo-se um sorriso piedoso. Mantendo o seu olhar complacente. Foi então que, das nuvens, um de seus muitos arcanjos desceu e veio em sua direção... Já ouviu a voz de um anjo? É como o sussurro da brisa e do vento matinal... 
Ele tinha asas lindas, brancas e imaculadas. Ajoelhou-se aos pés de Deus e falou: Senhor, visitei a sua criação como pediu. Fui a todos os cantos. Estive no sul, no norte, no leste e oeste. Vi e fiz parte de todas as coisas...  Observei cada uma de suas crianças humanas. E por ter visto vim até o senhor... Para tentar entender.  Por que? 

Porque cada uma das pessoas sobre a terra tem apenas uma asa?  Se nós, anjos, temos duas... E podemos ir até o amor que o senhor representa sempre que desejarmos. E podemos voar para a liberdade  sempre que quisermos. Mas o humano, com sua única asa, não pode voar. Sim, eles não podem voar com apenas uma asa... E Deus na brandura dos seus gestos, respondeu pacientemente ao anjo: Sim... eu sei disso... Sei que fiz os humanos com apenas uma asa... Intrigado, com a consciência absoluta de seu Senhor,  o anjo queria entender e perguntou: 
 
Mas por que o Senhor deu aos homens apenas uma asa quando são necessárias duas asas para poder voar... Para poder ser livre? 
Conhecedor que era de todas as respostas, Deus não teve pressa para falar... Comeu outra jabuticaba, escura e suave, e então respondeu... Eles podem voar, sim, meu querido anjo. E eu dei aos humanos apenas uma asa para que eles pudessem voar mais e melhor que Eu ou vocês, meus arcanjos...
Sim, para voar, meu amigo, você precisa de suas duas asas... Mas, embora livre, sempre estará sozinho... Talvez da mesma maneira que Eu... Mas os humanos... Ah, os humanos com a sua única asa precisarão sempre dar as mãos para alguém para terem as suas duas asas. 

E, de verdade, cada um deles tem um par de asas... Uma outra asa, em algum lugar do mundo, que completa o par. Assim eles aprenderão a respeitarem-se, pois ao quebrar a única asa de outra pessoa podem estar acabando com as suas próprias chances de voar. E de serem livres...
Assim meu querido anjo, eles aprenderão a amar, verdadeiramente, outra pessoa... Aprenderão que somente permitindo-se amar, eles poderão voar. Que tocando a mão de outra pessoa, em um abraço correto e afetuoso, eles poderão encontrar a asa que lhes falta... 
E poderão finalmente voar. Pois somente através do amor irão chegar até onde Estou... Assim como você meu querido anjo. E eles nunca, nunca, estarão sozinhos quando forem voar. Logo após Deus silenciou em Seu sorriso e mais nada falou... Com isso o anjo compreendeu que nada mais precisava ser dito. E, assim sendo, ao final desse conto, espero que um dia todos nós, seres humanos, encontremos a nossa outra asa.  Para finalmente podermos voar. Livremente. Amando para sermos amados.


* ROBERTO ROMANELLI MAIA é jornalista, poeta, cônsul de Poetas del Mundo e membro da União Hispanoamericana de Escritores.

FOTO: http://files.nireblog.com/blogs/umjardimnodeserto/files/arcanjo_miguel.jpg

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER:conscientzação para tratara causa

*Gabriela Grecco

A violência contra a mulher reflete nitidamente a sociedade em que vivemos. Algo, antes tão mascarado, hoje é digno de punições. Mas isso só foi possível depois de muitos anos de luta e de muitas vítimas, até fatais, surgirem.
Infelizmente estamos longe de descobrir a verdadeira face dessa brutalidade cometida, já que muitas mulheres agredidas permanecem no “anonimato”, fazendo com que os agressores ou agressoras, além de não serem punidos e ajudados, continuem a cometer tamanha covardia; e as vítimas permanecerem sem a ajuda e amor necessários.
Já é chegado o momento de tirar a venda da ignorância e tomar medidas não apenas punitivas, mas principalmente educativas, tratando da causa e não do efeito. Fazendo com que as agressões de todos os tipos e contra todos os povos, etnias, sexos e raças, um dia desapareçam.
Aí sim, teremos uma sociedade mais consciente e logicamente mais feliz!


*Texto vencedor na promoção realizada entre o Fanzine Episódio Cultural e o Pastifício Santa Amália.

sábado, 15 de agosto de 2009

Homem utilizará câmera ocular para produção de documentário

da Associated Press, em Bruxelas

Um documentarista está se preparando para trabalhar com uma câmera de vídeo embutida em uma prótese de olho. Seu objetivo é gravar pessoas secretamente para um filme cujo intuito é analisar a expansão global das câmeras de vigilância e segurança.
O cineasta canadense Rob Spence machucou um de seus olhos na infância em uma brincadeira, e o removeu há três anos. O equipamento desenvolvido por ele consiste em uma câmera (originalmente concebida para procedimentos médicos), uma bateria e um transmissor via conexão wireless. Para fazer a engenhoca funcionar, ele teve a ajuda do engenheiro Steve Mann, cofundador do grupo de pesquisa em computadores do Instituto de Tecnologia de Massachusetts, nos EUA.

Ele espera que o equipamento também registre o movimento dos músculos no olho mecânico, assim como acontece com um olho normal. Fã assumido de "O Homem de Seis Milhões de Dólares" --popular seriado dos anos 1970, que narra a vida de um homem metade humano, metade robô--, Spence afirma que ele teve uma "epifania" quando usou a câmera do seu celular e realizou uma pequena adaptação na órbita do olho que faltava.
Spence disse que a intenção é ser uma "máquina de vigilância humana", para explorar o "fim da privacidade", e mostrar às pessoas que elas vivem "sonâmbulas dentro de uma sociedade orwelliana [referência ao escritor britânico George Orwell (1903-1950), autor do livro "1984", no qual a sociedade é totalitária e vigiada]."
A câmera ocular, fornecida pela fabricante de microcâmeras Omnivision, "pode ser um sucesso, e pode acelerar a pesquisa para restauração da visão de pessoas cegas", afirma o gerente de produtos da empresa, Zafer Zamboglu.
No final do ano passado, a artista norte-americana Tanya Vlach, que perdeu um olho em um acidente de carro em 2005, desafiou cientistas a criarem uma câmera que possa ser integrada à sua prótese, para gravar tudo o que mirar.
FONTE: http://www1.folha.uol.com.br/folha/informatica/ult124u533113.shtml
FOTO: Virginia Mayo/AP

Programa de computador recria instrumentos usados pelos Beatles em estúdio

Da Efe, em Londres
Os fãs dos Beatles poderão "tocar" os instrumentos do quarteto de Liverpool graças a um programa que recria os estúdios de Abbey Road, em Londres, onde a banda gravou grande parte de suas canções.
Segundo a edição de hoje do jornal britânico "Evening Standard", a companhia Propellerheads criou uma réplica computadorizada dos estúdios, a partir dos instrumentos originais de John Lennon, Paul McCartney, George Harrison e Ringo Starr.

Com a ajuda de dúzias de microfones, os especialistas gravaram várias versões das notas dos instrumentos para criar uma biblioteca sonora que o usuário pode reproduzir ligando um teclado musical ao computador.
Os fãs dos Beatles também podem controlar as mesas de mixagem e outros equipamentos usados nos anos 60 pelos técnicos do Abbey Road.
"Em Abbey Road se encontram alguns dos instrumentos mais famosos do mundo, e foi impressionante trabalhar com eles", disse Timothy Self, que desenvolveu o programa.
O software estará à venda ainda nesta semana, por um valor de 180 euros (cerca de R$ 540).
FONTE: http://www1.folha.uol.com.br/folha/informatica/ult124u532936.shtml

quinta-feira, 13 de agosto de 2009

MORRE LES PAUL, UM DOS INVENTORES DA GUITARRA

Morre Les Paul, um dos inventores da guitarra elétrica, aos 94 anos
Ele criou ainda o gravador de múltiplos canais e foi músico de sucesso.


Da BBC

Les Paul, um dos inventores da guitarra elétrica, morreu aos 94 anos em Nova York, em decorrência de complicações causadas por pneumonia, declarou nesta quinta-feira um comunicado da Gibson, empresa que vendia seus instrumentos.
O modelo Les Paul da Gibson é considerado um dos mais icônicos da história da música moderna e é associado à imagem de alguns dos guitarristas mais importantes do rock, como Jimmy Page do Led Zeppelin, Pete Towshend do The Who e Slash do Guns N'Roses.
"Les Paul foi um exemplo brilhante de como a vida de uma pessoa pode ser intensa. Ele era tão brilhante e cheio de energia positiva. Estou honrado por ter podido tocar com ele algumas vezes nestes anos", disse Slash.
O presidente da Gibson Guitar, Dave Berryman, disse que "como pai da guitarra elétrica, ele não foi apenas um dos maiores inovadores do mundo, mas uma lenda que criou, inspirou e contribuiu para o sucesso de músicos em todo o mundo".
Descontente com as limitações dos violões, Les Paul começou a experimentar com a amplificação de guitarras aos 13 anos, em 1928, ao colocar um receptor telefônico sob as cordas do instrumento.
Ele criou seu primeiro protótipo de guitarra em 1941. Mais tarde declarou: "levei o instrumento a uma casa noturna e a toquei. Obviamente, todos me rotularam de maluco". A guitarra elétrica propriamente dita chegou ao mercado em 1952, época em que o rival, Leo Fender, estava terminando de desenvolver a Telecaster.

A estrutura da guitarra mudou pouco desde os anos 50.
Mas Les Paul criou também o gravador de multicanais, responsável pela sobreposição de pistas de gravação. A invenção criou uma revolução na indústria fonográfica.
Como músico, Les Paul chegou às paradas de sucesso em parceria com a esposa, Mary Ford, conseguindo atingir seu topo por 11 vezes nos EUA, conquistando 36 discos de ouro.

Ele ingressou no Hall da Fama do Grammy em 1978 e no Rock 'n' Roll Hall of Fame, 10 anos depois.


FONTE: www.jacmusic.com.br

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

MILTON ALMEIDA DOS SANTOS (advogado)

Milton Almeida dos Santos (*3 de maio de 1926 em Brotas de Macaúbas — †24 de junho de 2001 em São Paulo) foi advogado e um dos pensadores expoentes da geografia brasileira após a década de 1970.
(...).
Embora pouco conhecido fora do meio acadêmico, Santos alcançou reconhecimento fora do país, tendo recebido, em 1994, o Prêmio Vautrin Lud, (este prêmio é conferido por universidades de 50 países).[carece de fontes?]

Milton Santos foi dos poucos cientistas brasileiros que, expulsos durante a ditadura militar (naquilo que foi conhecido por êxodo de cérebros), voltaram depois ao país. Foi disputado por diversas universidades, que o queriam em seus quadros.(...)


Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Milton_Santos

sexta-feira, 7 de agosto de 2009

A PEQUENA GABY

No mundo da Moda e da Fotografia surgem crianças talentosas que nos surpreendem pelas suas determinações. Gabrielle Caroline Pereira (10 anos, natural de Machado-MG) é uma delas. Desde os 4 anos ela é modelo fotográfico da Nova Tango (2° maior empresa brasileira no segmento de fantasias infantis). Os primeiros contatos devem-se a amiga Sônia (micro-empresária da cidade). Gabrielle subiu a passarela pela primeira vez num desfile organizado pela SP Moda Jovem.

Um caça-talentos da WR Modelos (3° maior agência do país) esteve visitando as escolas de Machado deixando seus cartões. Os pais de Gabrielle imediatamente entraram em contato; e semanas depois, uma equipe de fotógrafos e maquiadores profissionais veio à cidade para o “casting” (seleção de elenco).
O estúdio foi montado na Casa Paroquial. Entre todas as crianças, Gabrielle (na foto a primeira à esquerda) foi quem mais chamou-lhes a atenção devido a naturalidade e desempenho diante das câmeras. Com a divulgação do “book”, seus pais assinaram com a WR um contrato de dois, podendo ser renovado. Gabriele passou adotar o nome artístico de Gaby Pereira. 
 

“É preciso não privar as crianças dos seus sonhos”, disse sua mãe.

Contatos: (35) 8851-7525
Gabrielle_gabi@hotmail.com.br

PAISAGEM SONORA ( de Thaís Matarazzo)

AQUI VAI A POESIA QUE ESCREVI EM 2001 EM HOMENAGEM A MINHA CANTORA PREFERIDA: AURORA MIRANDA!
Muito embora não tão famosa como Carmen, Aurora possuía uma voz mais melódica, bonita, sua interpretação era sentimental, um estilo totalmente diferente da "Pequena Notável".

PAISAGEM SONORA
Uma hora a vida é sempre
Luz alva da aurora de verão
Cantada pela serenidade azul
De uma voz que vai murmurando
Junto ao campo e as flores.

A tristeza da tarde sumiu
A voz que soprava junto a Zéfiro
Refloriu a alma cheia de dor.
Desabrochou a rosa no
Jardim único da serenidade azul.

Minha alma escuta lá fora
O azul sereno da voz
Derramando em tudo a harmonia.

E a noite foi chegando
A voz continuou cantando,
Junto a ela brotavam estrelas
No céu e a luz do luar abria
Caminho entre as nuvens
Para guardar a voz azul serena
Para outra aurora de verão.

*Thaís Matarazzo é poetisa e pesquisadora da nossa Música Popular Brasileira.

Acesse: http://thmatarazzo.bloguepessoal.com/

CIRANDA (para Luiz Antônio Martins Pimenta)


Do artista fica a arte.
Da arte fica a essência.
Da essência fica o sumo.
Do sumo fica o suco.
Do suco fica a sabor.
Do sabor fica o prazer.
Do prazer fica a vontade.
Da vontade fica o conhecimento.
Do conhecimento fica a palavra.
Da palavra fica o poeta.
Do poeta fica o artista.

*Walmor Dario Santos Colmenero é poeta de São Vicente/SP

Contatos: walmordario@ig.com.br

quarta-feira, 5 de agosto de 2009

PAULO FERRER

Paulo Ferrer nasceu na Covilhã em 1976, estudou humanidades e metodologia do ensino da musica e expressão dramática. Autodidata continuou o seu percurso e estudo em Lisboa tendo actuado em alguns clubes, vendo inúmeros concertos, peças de teatro e outras manifestações artísticas.
Seguiu rumo a Paris onde começou a desenvolver e a estudar os detalhes da criação improvisada, tendo criado várias obras a solo inspiradas pela cidade capital viveiro de pianistas. Escreveu poemas e literatura dramática infantil bem como trechos e frases musicais para as mesmas dramatizações.

A nível oral, atualmente são as canções suas musas inspiradoras, tendo como estrutura escrita o livro Poética.

Fonte: http://www.myspace.com/pauloferrer

segunda-feira, 3 de agosto de 2009

AINDA OUÇO E SINTO A MÚSICA TOCANDO LÁ DENTRO DE MIM

Todos nós, um dia na vida acabamos sofrendo uma grande decepção, por um breve momento esse fracasso nos torna impotente, e pouco a pouco acabamos dando lugar a vários outros sentimentos ruins.
Nossas palavras confundem a nossa razão e começamos a viver de restos e sobras desse momento. Nossos sonhos são quebrados ao meio, perdemos a direção e deixamos que o vento nos leve, e aprendemos a andar na corda bamba, pois, não acreditamos nas nossas capacidades, erramos tentando consertar o mundo; e é essa insatisfação que nos move.
Acreditar no amor, nos dias atuais, nos tornam vulneráveis; romances são fantasias descritas em livros, nossos sentimentos estão sendo processados por uma máquina registradora.

E o que queremos da vida é somente um amor para recordar, são lembranças das histórias contadas por nossos avós, ou até mesmo o carinho daquela professora. Estamos perdendo todo tempo atrás de computadores que nos aproximam das pessoas e nos afastam do nobre sentimento.O que estamos buscando? Tempo? Dinheiro? Status?
Vendemos a nossa alma tentando descobrir o pote de ouro no final do arco-íris, colocamos a toda prova nossos filhos e nossa família, trabalhamos incansavelmente para lhes proporcionar conforto e ao conseguir isso estamos fartos de mais para repousarmos. É preciso parar; é necessário concentração para poder ouvir a música que toca lá dentro, não se pode amar um peixe se somos um pássaro, onde é que viveríamos?


*Edhiene Braga é poetisa e contista (Machado-MG)

sábado, 1 de agosto de 2009

MOTIVA SAMBA (os pagodeiros da Vila Assunta)

Surgido em 1994 no bairro da Vila Assunta,em Machado-MG, o grupo de pagode Motiva Samba passou por várias formações até se estabelecer com: Marcelo (pandeiro), Paulinho (tan-tan), Nê (repique de mão), Adriano (cavaco) e Beto (violão).
O grupo chegou a compor 4 composições, entre elas “Aquela Canção”, porém não foram gravadas. As cidades de Machado, Varginha, Maria da Fé e Paraguaçu puderam testemunhar suas apresentações, sempre com casa lotada e muita energia.