SIGA O MEU BLOG

sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

O RETRATO (à minha esposa)

Até as flores nos jardins

Curvam-se ao teu mirar,
Como mostrando a mim
A formosura do teu olhar.


As estrelas no infinito
Ficam no éter a cismar,
Achando teu andar bonito
Querendo te acompanhar.

A luz amena do luar
Fica toda embevecida
Em poder te acompanhar
Pelas estradas da vida.

Às águas das cascatas
Soltam chispas de luz,
Cantando em serenatas
Onde tua beleza seduz.


O gorjeio dos passarinhos,
Fazem coro à tua passagem,
Duetando nos belos ninhos
Ao encanto da tua imagem.


Até as estações do ano
Transforma-se em verão
Para te verem passando...
Minha doçura e paixão!


Como ficar insensível
Ante tantos carinhos,
Quando, até o invisível,
Abrem-te os caminhos?


Este é o retrato rimado
De minha esposa querida,
Que, sempre, ao meu lado,
É a razão de minha vida!


Sebastião Antônio BARACHO.
Fone: (31)3846-6195

Um comentário:

celular disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.