SIGA O MEU BLOG

quinta-feira, 6 de maio de 2010

DESILUSÃO OU AMOR PROFANO? (Wilson de Jesus Costa)


                                                      
Quero sonhar que estou amando você
Você envolvida e em meus braços escondida
Na noite fria de doloroso e triste inverno
Inverno tão triste como o quanto estou triste agora
Quero sonhar que estou beijando você
Você encolhida com tua boca abocanhada em minha boca

Nossos corpos nus me faziam sentir o calor dos teus seios
O calor que nos deixava suarentos nos laços doidos da paixão
Noite após noite, por baixo dos lençóis amarfanhados de nossa cama
Rolamos de amor e de paixão enlouquecida
E um a um os dias foram passando em nossas vidas
Até você dizer: “Acabou, não quero mais!”
Desilusão foi o que restou de nosso amor profano.

Profano? Não! Nada foi profanado
Profana é a saudade que ficou em mim de teus beijos
O não sentir o roçar de teu corpo no meu corpo...
Agora ando profanando a desilusão que sinto num coração sofrido
Profano a vida, profano meus sentimentos, profano o amor
Só não mais profano a desilusão de nossos ofegantes desejos
Pois sinto a desilusão de não mais ter os teus beijos

Quero sonhar que estou amando você
Você envolvida e nos meus braços escondida
Quero ter o prazer do amor profano
Não quero que de nosso amor reste
A desilusão que me destrói e mata.

*Wilson de Jesus Costa é poeta

FOTO: http://ipt.olhares.com/data/big/168/1683373.jpg
 

Um comentário:

Rafael Castellar das Neves disse...

Sensacional!!!

Muito às claras...decidido..desiludido...

[]s