SIGA O MEU BLOG

quinta-feira, 7 de abril de 2011

Talula Pascoli, uma mulher cheia de qualidades


Talula nasceu prematuramente, aos 28 de Julho de 1981, em Santo Amaro, na cidade de São Paulo. Era um bebê pequenino, pesando apenas 1,8 kg, mas graças aos cuidados e orações de sua família, ela sobreviveu e se desenvolveu saudável e linda, transformando-se numa mulher cheia de qualidades. É espontânea, amiga, amorosa, determinada, trabalhadora e, sobretudo, gosta muito de curtir a família.


Foi batizada com o nome de Talula que, segundo sua mãe, D. Vilma, é de origem grega e foi tema musical de um filme. A música, “A canção de Talula”, falava sobre a concepção da mulher ideal e o medo de se perder alguém. D. Vilma apaixonou-se pela canção e deu ao bebê recém-nascido o nome de Talula, nome, aliás, que ela detestou até aos 13 anos de idade, pensando em trocá-lo. A mãe, no entanto, convenceu-a a não fazer isso e, com o tempo, ela passou a gostar.


Talula começou a frequentar o berçário pequeninha (desde os 6 meses) e com 2 aninhos já foi para o jardim. Demonstrou muito gosto pelos esportes, praticando e se destacando em natação, futebol, volley, atletismo, ginástica olímpica e dança. Luana, sua irmã, sempre diz que a Talula era um arraso no volley e que suas cortadas pareciam chutes de jogador de futebol, de tão fortes! E o bloqueio não passava uma bola se quer!!! 


Gostava tanto da prática desportiva que cursou Educação Física, graduando-se pela Universidade de Educação de Santo Amaro – UNISA.

Muito alta e magra desde os 13 anos de idade, Talula começou a trabalhar muito nova em promoções e eventos. O início como modelo foi díficil, pois conseguia pouco trabalho. Considerou várias vezes a hipótese de desistir da carreira. Todavia, seguiu em frente, fazendo desfiles, lançamentos de produtos, inaugurações de festas e recepções. Aos 21 anos, um susto. Ela costumava passar férias na casa da super amiga Carolina Hessel, em Recife. 


Em uma dessas viagens, conheceu um rapaz e foi amor à primeira vista! O resultado foi uma gravidez não esperada e muito menos planejada. Talula, no entanto, não se intimidou. Determinada e corajosa, levou a gravidez adiante, trabalhando incansavelmente até os nove meses de gestação, pois tinha que pagar suas próprias contas, sua faculdade, as prestações dolorosas do carro que dividia com a irmã e tudo do novo quarto do abençoado Gabriel.

Apesar do trabalho intenso, sua gravidez foi tranquila, conforme conta sua mãe. Gabriel, seu filho, nasceu no dia 7 de setembro de 2002, numa sexta-feira, em pleno horário de rush. Na hora do nascimento, outro susto. O cordão umbilical estava enrolado no pescoço do pequenino. Mas, com muita habilidade e perícia a equipe médica reverteu o quadro e tudo terminou muito bem. 


As irmãs haviam combinado que Luana assistiria ao parto. Mas no momento em que a bolsa rompeu, Luana estava do outro lado da cidade e não deu tempo de chegar ao hospital. Ficou com a tarefa de avisar a todos. Chateada, chorou muito, mas ficou super feliz ao saber que, ao final, tudo acabara bem e que Gabriel nascera com muita saúde.

Gabriel é a razão de viver de Talula e um menino muito especial para sua família. Avó e Tia nos conta que a cada dia são mais apaixonadas pelo doce menino. Chama-o de Pi, apelido desde o nascimento. Pi é abreviação de picolino (pequeno em italiano).

E Tata conta com a ajuda de todos vocês para conseguir o sonhado cantinho com o filho e abrir seu próprio negócio para ter uma vida mais estável. Ela deixou de lado a Talula mãe com muita dor no coração, pois nunca ficou tanto tempo longe do filho para ser simplesmente a Talula mulher para alcançar o seu objetivo: dar uma vida melhor ao seu filho já que ela tem que ser ao mesmo tempo pai e mãe!



Dez coisas que ela mais gosta de fazer:
Brincar e passear com o filho;
Andar de bicicleta com o filho;
Ficar com a família;
Viajar;
Dormir;
Ouvir músicas;
Sair com amigas;
Tomar banho demorado;
Ir a shows;
Trabalhar
Fonte: http://bbb.globo.com/platb/torcida-da-talula
Texto de: Luana Pascoli

2 comentários:

Anne Lieri disse...

Linda e tocante história de vida!O Gabriel é mesmo muito lindo!Parabéns!Somos da mesma cidade e bairro,sabia?Bjs,

Eliane Accioly disse...

Inspiração, que poema mais lindo! Obrigada pelo presente!