SIGA O MEU BLOG

quinta-feira, 28 de abril de 2011

SÓ ASSIM... (Maura Soares)

Só assim a vida se apresenta. Com o amor não há argumentos, ou você ama ou você odeia. A indiferença não é amor, a amizade não é amor. Amor é doar-se, é estender a mão, é entregar-se à paixão, é amar a cada dia nas pequeninas coisas, nos risos mais bobos, nas mancadas que o companheiro ou companheira faz durante o dia.
             
Amor não é só ficar lado a lado, amor é tocar-se, é abraçar-se, é conversar sobre todas as coisas mesmo as mais bobas, as mais incompreensíveis e rir do riso e até derramar o pranto quando a tristeza bate em um dos dois sem explicação.
            
Amar é estar. Amar é permanecer. Amar é ajudar. Amar é amparar. Amar é desapegar-se dos bens materiais. Amar é também romper com a pessoa que se diz amar, mas que o que tinham estava se tornando em um arremedo, daí ambos vão viver outras vidas, outros amores, outras compreensões, outros olhares, outras bocas para beijar.
            
Amar o amor, enamorar-se do sol, da lua, do vento, da planta, do riso de uma criança, das rugas de um idoso, estender a mão ao caído, dar o anzol para a pessoa pescar, jamais o peixe para não criar pessoas sem amor-próprio, sem dignidade, sem perspectiva na vida.
            
Amar é trabalhar, é inventar coisas pra fazer não pra ocupar o tempo ocioso, mas para cumprir seu papel na sociedade. Amar é olhar um olhar pousado no seu e infiltrar-se nele até descobrir qual o sentimento que leva a pessoa a olhá-lo e, a partir daí, dar as mãos, fazer um poema, declamar mesmo que se esqueça dos versos. 
           
 Amar é ler bons livros, é educar-se, é procurar o significado das palavras desconhecidas, não para se exibir, mas para adquirir conhecimento. Só o conhecimento, só a instrução leva à evolução, leva à eternidade para outras encarnações mais evoluídas.  
            
Amar o amor, esta é a lei divina. Esta é a lei que move a humanidade. Infelizmente há pessoas que não pensam assim, distribuem somente coisas superficiais, não dão o verdadeiro amor, aquele que nada pede em troca, aquele que ama sem nome, aquele que está em toda parte, mas o ser humano, egoísta, não vê ou não quer ver, pois não se doa, não quer mostrar suas veias, não quer desnudar-se.
            
Só assim, amando o amor a vida terá sentido.
            

Maura Soares, em momento de inspiração, aos 8 de abril de 2010, 17.50h

Acesse seu blog: www.lachascona.blogspot.com

GROTOWSKY - EM BUSCA DE UM TEATRO POBRE



DECLARAÇÃO DE PRINCÍPIOS



O ritmo de vida na civilização moderna se caracteriza pela tensão, por um sentimento de condenação, pelo desejo de esconder nossas motivações pessoais, e por uma adoção da variedade de papéis e máscaras da vida (máscaras diferentes para a nossa família, o trabalho, entre amigos e na vida da comunidade, etc.). 



Gostamos de ser "científicos", querendo dizer com isto racionais e cerebrais, uma vez que esta atitude é ditada pelo curso da civilização. Mas também queremos pagar um tributo ao nosso lado biológico, o que poderíamos chamar de prazeres fisiológicos.

Não queremos ser limitados nesta esfera. Portanto, fazemos um jogo duplo de intelecto e instinto, pensamento e emoção; tentamos dividir-nos artificialmente em corpo e alma. Quando tentamos nos livrar disto tudo, começamos a gritar e a bater com o pé, nos convulsionamos com o ritmo da música.

Em nossa busca de liberação, atingimos o caos biológico. Sofremos mais com uma falta de totalidade, atirando-nos, dissipando-nos.

O teatro - através da técnica do ator, de sua arte, na qual o organismo vivo se esforça para atingir motivações mais altas - proporciona uma oportunidade que poderia ser chamada de integração, de um tirar de máscaras, de uma revelação da substância autêntica: uma totalidade de reações físicas e mentais.

A oportunidade deve ser tratada de forma disciplinada, com uma consciência total das responsabilidades que isso envolve.

Aqui, podemos ver a função terapêutica do teatro para as pessoas, em nossa civilização atual. É verdade que o ator executa essa ação, mas só pode executá-la através de um encontro com o espectador - intimamente, visivelmente, sem se esconder atrás de um cameraman, do assistente ou da maquiladora - num confronto direto com ele, e de certa forma "em lugar dele".

A representação do ator - afastando as meias medidas, revelando-se, abrindo-se, emergindo de si mesmo, em oposição ao fechamento - é um convite ao espectado.(


Nome: Vanessa Fortinny
Profissão: Atriz
Idade 27 anos
Nascida no : Rio de Janeiro
Sou fã do Filme Mágico de Oz
Teatro é minha vida.
Contato

tirado do site:

quarta-feira, 27 de abril de 2011

OS SEGREDOS DO SÓTÃO ( Mabel Amorim)

Mabel Amorim é alagoana, radicada em Campina Grande, Paraíba. Bacharela em Direito pela UEPB, encontrou na literatura uma maneira ímpar de exercitar os sentidos. Ler sempre foi uma paixão da alma. Escrever tornou-se uma necessidade irresistível. Publicou o romance A última chance em 2008, pela Editora Scortecci. Os segredos do sótão é seu segundo livro e o primeiro infantil.

RELEASE "OS SEGREDOS DO SÓTÃO":



Todos concordamos que a infância é um período de descobertas mas poucas delas são capazes de mudar a maneira como encaramos a vida.
Em Os segredos do sótão o menino Paulinho se depara com uma situação que o deixa desconfortável. Ele sempre passara as férias escolares no sítio dos avós mas depois que esses sofreram um acidente muita coisa mudou por ali. A visita ao sótão de uma casa abandonada revela ao garoto as entrelinhas da história e uma grande surpresa que ele terá que aprender a aceitar e compreender.
A história é narrada em primeira pessoa, o que leva o leitor a incorporar-se à narrativa, num mergulho pelo mundo doce e colorido de um sítio aconchegante numa cidadezinha de interior. É rico em detalhes e descrições encantadoras : “(...) Isso quando ela não estava fazendo o seu bolo especial, cujo cheiro eu sentia lá de cima do pé de goiaba e nem esperava que ela me chamasse pra provar. Descia ligeiro, atravessava o jardim como uma flecha e sentava à mesa, suado, os olhos gulosos, o nariz inspirando com força aquele perfume doce e saboroso que deixava minha boca cheia d´água (nunca entendi o porquê do nariz encher a boca de água).”
As ilustrações são um presente para os olhos. O livro é todo ilustrado, um belo trabalho do ilustrador Galdino Otten, que contribui para a interação do leitor. A sincronia com o texto se dá inclusive na mudança de cores que ocorre conforme a descrição de Paulinho do ambiente do sítio antes e depois do acidente.
A autora Mabel Amorim já havia surpreendido com seu romance de estréia A última chance, trazendo uma narrativa fluida, cativante, com um final surpreendente. Com Os segredos do sótão, ela afirma-se como dona de um estilo de narração cativante, que prende o leitor da primeira à última página.
Apesar de ser um livro infantil, Os segredos do sótão é recomendado para qualquer idade e, principalmente, para todos aqueles que buscam reencontrar a infância que viveram ou que desejaram ter vivido.

Os segredos do sótão
Autora: Mabel Amorim
Ilustrações: Galdino Otten


segunda-feira, 18 de abril de 2011

ATRAÇÃO DOS MOLEKES (pagode)


Influenciados pelo, Exalta Samba e Revelação, o grupo de pagode Atração dos Molekes se apresentou pela primeira vez em 2006 na Praça Antônio Carlos (Machado-MG).

No mesmo mês, eles abriram o show do Face Racial.
O grupo se encontra em estúdio gravando seu primeiro CD “E Hora de Curtir” com 12 músicas cheias de swing e malícia mineira.

Contatos para shows:
João / Diogo
(35) 3295-4031
machadocultural@gmail.com

Ela e Eu (Maurício Marques)

Ela falava de Sonhos,
Eu sonhava.
Ela falava de lugares,
Eu viajava...
Ela falava de fé,
Eu acreditava. (abraçava)
Ela sabia tudo de anjos.
Eu acendia velas. (pro meu e pro dela)
Ela gostava de flores,
Eu cuidava do jardim.
Ela tinha ideais,
Eu corria atrás.
Ela era atriz,
E representava muito bem.
Ela era bailarina,
Eu, dancei.

Mauricio Carvalho Marques em "Barco de Ilusões".

www.poetamauriciomarques.com

quinta-feira, 14 de abril de 2011

A "SANTA" (Robson Amano)

Na minha terra tem uma "Santa",
que não faz milagre algum.
Nas mãos do rico traz fartura.
No bolso do pobre, sem nenhum

"Santa" e teu santo monopólio,
Aumenta os bens, enquanto "multiplica o pão".
Quem não comungar com a "Santa" tá queimado,
Queimado pela "Santa" inquisição

Seria a "Santa" do milagre econômico?
Igual ao "gênio" milagreiro de "74" da "Garrafa Azul"?
Mas por que quem recolhe o dízimo esta em outro Estado?
Estado de graça, de São Paulo, do Rio ou do Sul?

Êita santa do pau-ôco!
Mais ôco que pau de sururu!
Mais ôco que côco sem água de côco!
Mais ôco e grosso que bambú-açu!

Quem tá com a "Santa' está no paraíso,
E onde ela passa tem subvenção.
Na troca do milagre o clientelismo.
E mais uns 10 anos de Isenção

Puta Madre, Santa sacanagem.
Santa dos pés sujo, Santa dos Fariseus.
Ora pro nobis Trabalhadores.
E ainda nos explora, em nome de Deus!

Robson Amano, é bacharel em história, músico, compositor, artista-plástico e tatuador. 

quinta-feira, 7 de abril de 2011

Talula Pascoli, uma mulher cheia de qualidades


Talula nasceu prematuramente, aos 28 de Julho de 1981, em Santo Amaro, na cidade de São Paulo. Era um bebê pequenino, pesando apenas 1,8 kg, mas graças aos cuidados e orações de sua família, ela sobreviveu e se desenvolveu saudável e linda, transformando-se numa mulher cheia de qualidades. É espontânea, amiga, amorosa, determinada, trabalhadora e, sobretudo, gosta muito de curtir a família.


Foi batizada com o nome de Talula que, segundo sua mãe, D. Vilma, é de origem grega e foi tema musical de um filme. A música, “A canção de Talula”, falava sobre a concepção da mulher ideal e o medo de se perder alguém. D. Vilma apaixonou-se pela canção e deu ao bebê recém-nascido o nome de Talula, nome, aliás, que ela detestou até aos 13 anos de idade, pensando em trocá-lo. A mãe, no entanto, convenceu-a a não fazer isso e, com o tempo, ela passou a gostar.


Talula começou a frequentar o berçário pequeninha (desde os 6 meses) e com 2 aninhos já foi para o jardim. Demonstrou muito gosto pelos esportes, praticando e se destacando em natação, futebol, volley, atletismo, ginástica olímpica e dança. Luana, sua irmã, sempre diz que a Talula era um arraso no volley e que suas cortadas pareciam chutes de jogador de futebol, de tão fortes! E o bloqueio não passava uma bola se quer!!! 


Gostava tanto da prática desportiva que cursou Educação Física, graduando-se pela Universidade de Educação de Santo Amaro – UNISA.

Muito alta e magra desde os 13 anos de idade, Talula começou a trabalhar muito nova em promoções e eventos. O início como modelo foi díficil, pois conseguia pouco trabalho. Considerou várias vezes a hipótese de desistir da carreira. Todavia, seguiu em frente, fazendo desfiles, lançamentos de produtos, inaugurações de festas e recepções. Aos 21 anos, um susto. Ela costumava passar férias na casa da super amiga Carolina Hessel, em Recife. 


Em uma dessas viagens, conheceu um rapaz e foi amor à primeira vista! O resultado foi uma gravidez não esperada e muito menos planejada. Talula, no entanto, não se intimidou. Determinada e corajosa, levou a gravidez adiante, trabalhando incansavelmente até os nove meses de gestação, pois tinha que pagar suas próprias contas, sua faculdade, as prestações dolorosas do carro que dividia com a irmã e tudo do novo quarto do abençoado Gabriel.

Apesar do trabalho intenso, sua gravidez foi tranquila, conforme conta sua mãe. Gabriel, seu filho, nasceu no dia 7 de setembro de 2002, numa sexta-feira, em pleno horário de rush. Na hora do nascimento, outro susto. O cordão umbilical estava enrolado no pescoço do pequenino. Mas, com muita habilidade e perícia a equipe médica reverteu o quadro e tudo terminou muito bem. 


As irmãs haviam combinado que Luana assistiria ao parto. Mas no momento em que a bolsa rompeu, Luana estava do outro lado da cidade e não deu tempo de chegar ao hospital. Ficou com a tarefa de avisar a todos. Chateada, chorou muito, mas ficou super feliz ao saber que, ao final, tudo acabara bem e que Gabriel nascera com muita saúde.

Gabriel é a razão de viver de Talula e um menino muito especial para sua família. Avó e Tia nos conta que a cada dia são mais apaixonadas pelo doce menino. Chama-o de Pi, apelido desde o nascimento. Pi é abreviação de picolino (pequeno em italiano).

E Tata conta com a ajuda de todos vocês para conseguir o sonhado cantinho com o filho e abrir seu próprio negócio para ter uma vida mais estável. Ela deixou de lado a Talula mãe com muita dor no coração, pois nunca ficou tanto tempo longe do filho para ser simplesmente a Talula mulher para alcançar o seu objetivo: dar uma vida melhor ao seu filho já que ela tem que ser ao mesmo tempo pai e mãe!



Dez coisas que ela mais gosta de fazer:
Brincar e passear com o filho;
Andar de bicicleta com o filho;
Ficar com a família;
Viajar;
Dormir;
Ouvir músicas;
Sair com amigas;
Tomar banho demorado;
Ir a shows;
Trabalhar
Fonte: http://bbb.globo.com/platb/torcida-da-talula
Texto de: Luana Pascoli

sexta-feira, 1 de abril de 2011

A FORÇA DOS SERES (poema)

Os seres da NATUREZA tem uma força
que fazem parte de nossa vida e
Trazem-nos felicidade.

Toda essa força é transmitida pelo
Sol, Lua, Mar, Árvores e até pelas gramas.
Todas são partes de nossas vidas.
Tudo é uma única vida.

Ao entrar em sintonia com os espíritos
da Natureza ficamos mais alegres,
e eles ficam contentes com a
raça humana.

Esses seres são LUZES e querem
nos auxiliar.
Apesar de suspeitarem dos humanos e,
alertá-los para a falsidade.

A força e a energia que faz com que
as coisas cresçam inclusive a inteligência.
Promove a evolução do trabalho,
Fertilizando a terra para a
nossa alimentação.

Os Anjos também explicam o desenvolver
do espírito da NATUREZA.
Harmonizando com a NATUREZA podemos,
Entender quanto é maravilhosa a força DELA.


Autora – Regina Mercia Sene Soares:

WWW.albumdereginamerciaepoemas.com.br