SIGA O MEU BLOG

terça-feira, 19 de março de 2013

ZULMAR TAMBURU


ZULMAR TAMBURU

Zulmar Pessoa de Lima Tamburu nasceu na cidade de São Paulo, Cursou a Panamericana de Artes e Desing, amante da arte e de todas as suas formas de expressão, começou a pintar aos 14 anos, participou de várias exposições, entre elas na escola Panamericana de artes plástica, Museu Brasileiro da Escultura, Associação comercial de São Paulo, semana Portinari em Brodwski, Hospital das Clinicas em São Paulo, Hospital Guaruama em Guarulhos, clube Sírio Libanês e uma vernissage na Rua Frei Gaspar, em São Bernardo do Campo.
Com o passar do tempo precisou parar de pintar devido a um processo alérgico.  
Aprimorou sua sensibilidade e criatividade, resultando na descoberta da arte de escrever.
Publicou sua primeira obra: Helena, mil vezes voltaria para viver seu grande amor.
Participou com poesias no livro Antologia na vigésima primeira Bienal Internacional do livro de São Paulo, que aconteceu no dia 22 de Agosto de 2010 com lançamento de poesias, contos e crônicas- Encontro Pontual.
Participou de várias Antologias com poesias, entre elas, Cristal de letras e artes, You and Y e Litteratos.
Tem inúmeras poesias e contos publicados nas antologias, da Câmara Brasileira de jovens escritores. É colunista do SP Jornal. www.sp.jornal.com.br
Entre poesia e romance, escreve letra de música sertaneja e romântica.

Síntese do livro  “Helena, mil vezes voltaria para viver seu grande amor”



O romance narra a vida de Helena, mulher forte, corajosa e apaixonada, que teve a sua
vida marcada por muitas lutas e dificuldades. A primeira delas com advento da Primeira Guerra mundial, quando foi levada a fugir com seus pais e patrícios para o Brasil.
Ao desnudar Pepe, no mais intimo de seu ser, mostra as loucuras que ele fez para conquistar o amor de uma noviça.
Escancara seus sonhos, só mudados por uma fatalidade quando no desembarque no Porto de Santos, em São Paulo. Em fim, minúcias da vida difícil e dura levada em um canavial do Nordeste brasileiro.
Helena, mulher de rara beleza e sensibilidade aguçada, ainda na Itália já sabia que seu amigo, de quem tanto gostava, nunca seria o seu verdadeiro amor. Na verdade, ele se encontrava em outro, lugar bem longe dali.
Sua historia corre paralelamente à de outras pessoas, de segmentos sócias diferentes, como imigrantes, descendentes de escravos, pessoas solidarias e humanas, como o médico Paulo, filho do coronel Heitor, fazendeiro de temperamento difícil, dono de imenso canavial que resistiu ao ciclo do café e ao inicio da industrialização no Brasil...

Nenhum comentário: