SIGA O MEU BLOG

quinta-feira, 18 de abril de 2013

PARALELO (poema)

PARALELO
Nolento amanhecer vejo tua natureza
É forma pura da demonstração do belo
O albor dourado cobre de luz tua beleza
No encanto natural tens um paralelo.

Raios iluminados mesclam teus cabelos
Silhueta na sombra da canção a compor
Livre mutação da vida só um modelo
Linha tênue entre o tempo, o sonho e o amor.
Quero-te como quero a graça de viver
Meu amor ultrapassa o limite da razão
É verdade, não é ilusão nem quimera.

Viver sem teu amor é plantar e não colher
É não confiar no milagre da oração
É passar a vida na sala de espera

*por Rozelene Furtado de Lima

Nenhum comentário: