SIGA O MEU BLOG

sexta-feira, 17 de junho de 2011

TRIBUTO A IRACEMA RODRIGUES

TRIBUTO A
IRACEMA  RODRIGUES

Querida tia Iaiá (é assim que a  conhecemos !)

Seu sangue corre em minhas veias e seu exemplo está gravado em meu coração!

Minha avó paterna, também professora e educadora veio de um lar em que as três irmãs formaram-se no Magistério: Iracema Rodrigues (tia Iaiá), Maria de Nantes (tia Sinhá) e Evangelina Luisa (minha amada  avó Lili).

Quando ainda era pequenina, seu nome era ecoado pelos cantos da minha casa. Não a conheci, mas sempre a admirei, porque minha avó pronunciava o seu nome tão docemente, mas ao mesmo tempo com um tom de tanta responsabilidade que eu não conseguia entender. Só entendi a dimensão de tudo isso muito tempo depois...

Sempre senti esse desejo de expressar tudo o que sinto e o orgulho que tenho em ser sua sobrinha-neta.

Iracema Rodrigues foi uma mulher notável e corajosa, de uma personalidade forte, mas extremamente amorosa, muito à frente de seu tempo e sua vida foi paltada e dedicada à educação das crianças e jovens.

Foi uma revolucionária da inclusão: em uma época em que estudar na capital mineira era um desafio (estrada de terra... o dia todo viajando em um ônibus desconfortável ), ela foi até Ibirité, na Fazenda do Rosário, para aprender com a psicóloga  russa, Helena Antipoff, como trabalhar  de uma maneira diversificada as habilidades dos alunos e assim contribuir para a aprendizagem de uma forma natural e criativa, valorizando seus dons e talentos.

E trouxe  para  a nossa região atividades escolares que uniam comunidade e escola: a horta na escola, a biblioteca, a contabilidade entre as crianças, as aulas de educação física ligada aos jogos e muitos outros registros que tive a oportunidade de ver pelas fotos que meus tios guardam com tanto carinho.

Graduou-se no Curso Normal (hoje,  Magistério)  no Colégio Imaculada Conceição e posteriormente tornou-se uma supervisora preocupada com os rumos da educação.

Aposentou-se como diretora da Escola Estadual Dom Pedro I (lá também era chamada carinhosamente de Dona Iaiá!).

Além de tudo isso também dedicou-se à música (era pianista e compositora).

Meu pai – Manoel Rodrigues de Oliveira – seguiu seguiu seus passos e dedicou-se também à Educação, como professor (de matemática e biologia na Escola Agrícola, hoje Instituto Federal Sul de Minas, Campus Machado) e diretor da antiga Escola de Comércio.

Quando entro na Escola Estadual Iracema Rodrigues, todas as manhãs, olho para o  quadro com a sua foto  e fico pensando em como ela ficaria feliz e orgulhosa ao ver que o espaço – construído pelos irmãos Lassalistas (desbravadores da educação e baluartes da formação integral dos jovens machadenses) – está dividido com a sua história de amor e dedicação ao povo machadense, ambos com o mesmo objetivo de formar, educar e preparar os jovens para  a cidadania e formação profissional, contribuindo para um mundo melhor.

Continuo seguindo os seus passos, os de minha avó e os de meu pai. Embora em áreas diferentes, lutamos pelo mesmo ideal, com o mesmo amor que tiveram e têm todos os educadores.
 Vislumbramos melhoria, dignidade e valorização para a  nossa profissão, respeito ao nosso trabalho que é todo de dedicação, perseverança   e  formação  dos futuros cidadãos.

*Staell Signoretti (foto) é professora de Inglês (Machado-MG) 

6 comentários:

Nyll Chagas disse...

Querida Stael!
Que emoção ao ler seu texto!
Você sabe que também amo aquela escola e como me interesso pelas histórias das pessoas que de uma forma ou outra imprimiram a sua marca por lá.
Parabéns pelo texto.
Nyll Chagas

Lúcia Helena disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Lúcia Helena disse...

Parabéns Staell! Uma linda homenagem a uma mulher pioneira,
batalhadora e um dos marcos da Educação Machadense.
Lúcia Helena Almeida

stefania disse...

Querida maninha!
Também sinto muito orgulho de ser sobrinha-neta da Tia Iaiá e também sua irmã.
Assim como ela, você também luta pelos mesmos ideais: respeito e dignidade à profissão.
Parabéns!
Stefânia Signoretti

Rafael disse...

que lindo ,sua tia foi demais ,vc tem seu legitimo sangue na veia

fernando disse...

A prof. Iracema tbm deixou suas marcas em Poço Fundo. Ajudou e muito na educação e alfabetização da população.